#concept #concept art

O que é Concept Art?

Julia Eiko
Publicado em
26 de maio de 2020

Deixe-me adivinhar! Você já escutou ou leu o termo “Concept Art” várias vezes mas ainda sente aquela dúvida em relação ao o que exatamente isso significa. Se esse for mesmo o seu caso, a matéria especial dessa semana pode te ajudar!

Então me explica! O que é essa tal de Concept Art?

Para escrever a matéria, usei como apoio uma publicação do artista Anjin Anhut, que está no site howtonotsuckatgamedesign. Durante seu texto, Anhut diz, em uma tradução livre, que concept art é todo o trabalho sujo que deve ser feito para estabelecer a visão inicial de um projeto. Vamos partir deste ponto!

Observe a série de imagens a seguir.

Mesmo que você acompanhe a série animada Steven Universe, reconhecer o protagonista logo de cara é um desafio, certo? Isso acontece porque os primeiros esboços de Rebeca Sugar, criadora da série, para a animação são um pouco diferentes de como a conhecemos hoje, principalmente ao que diz respeito aos traços e organização de informações.

Quando Anhut diz que concept art é todo o trabalho sujo, é a essa simplicidade no traço e bagunça que ele está se referindo. Entenda que a concept art é muito mais uma questão de gerar ideias de como elementos de projetos podem ser feitos do que a execução deles em si.

Em outras palavras, quando falamos em concepts, estamos nos referindo à desenhos que funcionam como representações iniciais de cenários, personagens, figurinos, veículos ou qualquer outro elemento que possa estar presente dentro de games, animações, filmes live-action e HQs.

Isso é tipo um storyboard?

Na verdade não! A gente sabe que algumas coisas dentro da etapa de pré-produção podem se confundir ou até mesmo acabarem sendo feitas ao mesmo tempo, mas, é importante lembrar que cada uma tem um papel diferente.

Os storyboards, como já abordamos em uma outra matéria, são uma série de ilustrações que seguem uma sequência cronológica, feitas com o objetivo de pré-visualizar cenas de HQs, jogos, animações ou qualquer outro tipo de mídia audiovisual.

Storybord do filme Up! Altas Aventuras

Já os concept arts, são desenhos elaborados com o intuito de desenvolver o conceito¹ de algum elemento que estará presente no jogo, animação, história em quadrinhos ou qualquer outro projeto.

¹ O conceito, neste caso, pode ser entendido como a identidade visual do personagem, universo e até mesmo dos objetos que serão construídos.

Concept Arts da personagems Sr. Frederiksen, de Up! Altas Aventuras

Ilustração vs. Concept Art

Outra coisa que pode deixar algumas pessoas confusas é em relação a diferença entre concepts e ilustrações (pois é, elas não são sinônimos). O principal ponto que as tornam diferentes são as suas finalidades.

Enquanto a ilustração é produzida pensando em ser apresentada por si só, os concepts são desenvolvidos pensando em um produto final. Isso significa que o produto final de uma ilustração será ela, já produzido e finalizado. Já o de um concept, de um personagem em uma animação 3D, por exemplo, será o resultado de todo o desenvolvimento dele renderizado.

Para ficar mais claro, escute o episódio 14 do Sala 1604, nosso podcast.

Tipos de Concept Art

Dentro da área de concept art existem algumas sub-divisões que separam o tipo de elemento que será criado. Entre elas estão:

Character Design
Essa é a área responsável pela criação de personagens. Os desenhos criados aqui devem retratar o tipo físico (incluindo traços marcantes de etnia, por exemplo), a personalidade, a cultura e até mesmo a função dentro da história. O importante é capturar a essência da personagem e incorporá-la ao desenho.

Creature Design
Aqui o foco é criar criaturas e monstros (que não tenham uma forma humana), como dragões, dinossauros, orcs e criaturas mitológicas.

Design de cenário
Como o próprio nome já diz, esta é a categoria que cuida do desenvolvimento de cenários e ambientações, criando cidades, construções e paisagens de acordo com a realidade da história.

Design de veículos
É aqui que carros e motos são desenvolvidos. Mas é claro que não é só isso! O design de veículo vai desde coisas do nosso cotidiano, até peças mais futuristas como espaçonaves.

Design de armas
Esta é a categoria responsável por desenvolver todos os tipos de armas presentes no projeto. Seja ela uma arma de fogo ou uma espada, por exemplo.

Prop Design
Está provavelmente é a categorias mais abrangente dentro da área de concept. O prop designer, como o artista é chamado, tem como função desenvolver todos os objetos que fazem parte do universo que está sendo trabalhado. Isso pode ir desde itens de decoração, até armaduras, por exemplo.

O que é preciso saber para entrar no mercado?

A primeira coisa que se deve ter em mente é que trabalhar com concept art não é apenas desenhar um ou dois personagens por dia e pronto. Assim como em qualquer outra área de atuação, trabalhar com concept exige que você siga uma série de prazos e regras, muitas vezes, dentro do próprio processo de criação. Este é o caso de um briefing com especificações de traço e padrões para o personagem, cenário ou qualquer um dos elementos que serão desenvolvidos.

Além disso, é claro, o artista que deseja trabalhar na área de concepts deve ter conhecimento sob alguns fundamentos básicos. Veja a lista a seguir.

Anatomia e fisionomia
Apesar da criação de personagens ser apenas uma das categorias dentro da área de concept, é importante que o concept artist, nome dado ao profissional que trabalha com a área, domine a anatomia (não só humana) por vários motivos, incluindo a preocupação com a proporção entre os elementos do projeto.

Concept art da animação COCO, da Pixar

Agora, saindo de linhas gerais e falando diretamente de character e creature design, entender de anatomia e fisionomia é fundamental pois sem estes conhecimentos as personagens podem acabar não fazendo sentido. Da forma mais absurda possível: Imagine um personagem com os pés saindo dos joelhos e o nariz totalmente entre os olhos, puramente por falta de estudo.

Veja alguns exemplos de concepts que mostram com clareza o estudo da anatomia dos personagens.

Perspectiva
A perspectiva é outro ponto fundamental! É através dela que existirá a noção de como o elemento desenvolvido ficará, de diferentes ângulos. Isso é importante para o trabalho de um concept artist pois, como já foi mencionado, ele é o responsável por colocar no papel a representação de toda a ideia do projeto.

Luz e Sombra
Estes são fundamentos que servem pra demonstrar a tridimensionalidade do elemento que está sendo desenvolvido, sem o uso de linhas.

Concept art para a animação COCO, da Pixar

Composição e Teoria das Cores
Outros fundamentos importantes são a composição e a teoria das cores. O primeiro funciona como um elemento de narrativa. Lembra o que nós comentamos sobre a necessidade dos concepts de passar a essência do personagem, cenário ou elemento? É através da composição que isso vai acontecer. Ela é a junção de várias características e traços específicos para formar um só elemento.

Já a teoria das cores é importante para se ter noção de como as cores irão se comportar uma ao lado da outras, suas combinações e possíveis significados dentro do projeto e modelo apresentado.

E como o mercado está atualmente?

Como já discutimos em outras matérias, aqui no Brasil em especial, a área de entretenimento ainda não tem tanto destaque e, consequentemente, não gera tantos empregos

Para que isso fique mais claro, vamos usar como exemplo alguns dados apresentados pelo artista e fundador da escola de artes digitais FZD, Feng Zhu, em seu podcast sobre concept art. Zhu menciona que no ano da gravação de seus podcats (2016) a Blizzard, por exemplo, deveria ter mais de mil funcionários trabalhando especificamente na produção dos jogos. E que entre este número, no máximo 30 profissionais trabalhariam como concept artists.

Em outras palavras, apesar da figura do concept artist ser necessária em quase todas as produções de games, filmes e animações, ela ainda não é muito ativa.

Para finalizar...

Não importa de qual área estamos falando! Estudar e aprimorar-se é sempre necessário e funciona como um diferencial dentro do mercado de trabalho. Apesar de não existirem tantas vagas disponíveis dentro da área, como já vimos, é importante lembrar que freelas são sempre bem vindos e se essa for a área que você realmente queira trabalhar, vale a pena continuar tentando.

Link do post copiado para a sua área de transferência

Enviar Comentário

Comment 1

thomasravelly

Estou pesquisando sobre o que quero seguir na área da arte, ainda estou engatinhando nos estudos, mas esse artigo ajudou a clarear mais e tirar algumas dúvidas.

setembro 21, 2020
Toon Boom, o software para contadores de histórias 2D

Toon Boom Animation é um software capaz de desenvolver animação e storyboard para filmes, programas de tv, jogos, aplicativos, e Ler mais

Engines para o Desenvolvimento de Jogos

Não é segredo que o número de produções independentes*, não apenas no universo dos games, têm crescido muito nos últimos Ler mais

Livros Recomendados por César Rosolino e Mike Azevedo

Se você acompanha as atividades da Escola R.evolution em qualquer rede social, já deve ter ficado sabendo do nosso workshop Ler mais

Afinal, o que é Humanização de Personagens?

Já ouviu falar em humanização de personagens? Todos nós conhecemos e adoramos dezenas de personagens que são animais ou objetos, Ler mais