#Estudos

10 coisas para fazer se você tem ideias demais

Giana
Publicado em
18 de novembro de 2020

1- Tenha um lugar para anotar suas ideias, seja um bloquinho ou um arquivo digital!

Sabe aquela ideia maravilhosa que surge quando você está pegando no sono ou guardando as compras que chegaram do mercado? Não confie na capacidade de armazenamento do seu cérebro. Ideias incríveis podem se perder se você não registrá-las para aprofundar em outro momento.

2-  Tenha foco e não saia atrás da nova ideia deixando as outras pelo meio do caminho.

Quem nunca começou a esboçar uma ideia e quando está quase saindo do papel jogou tudo na gaveta? Para o bem do seu próprio processo criativo, estabeleça uma disciplina de concluir a ideia que trabalha atualmente antes de partir na próxima jornada. 

3- Estabeleça metas de acordo com seu fluxo criativo.

Veja quantos processos de transformação da ideia em projeto dá conta considerando o tempo que você tem (isso também depende da ideia que está trabalhando). Estabeleça uma meta temporal (e que seja executável) de acordo com sua capacidade criativa e de organização.

4- Coloque prioridades de acordo com o que é possível

Você vai estabelecer melhor qual ideia é prioridade se listar os recursos que precisa para executar. Você precisa investir financeiramente ou vai tentar alguma plataforma de financiamento coletivo ou edital de lei de incentivo? Precisa de mais pessoas envolvidas na execução? Precisa comprar algum material (seja físico ou digital)? Tem todos os conhecimentos necessários para essa ideia? O que mais especificamente envolve o seu projeto?

São muitas variáveis pra que você possa estabelecer suas prioridades, e isso é muito pessoal, ninguém vai ter uma fórmula que cabe perfeitamente para você! Explore e veja o que funciona no seu processo.

5- É uma consequência das anteriores: em algum momento você precisa parar e planejar!

Depois de colocar as ideias em ordem de execução conforme as prioridades: quais etapas de planejamento o seu projeto exige de você? Separe por momentos para simplificar e te ajudar a enxergar melhor do início ao fim do seu projeto. Visualizar o cronograma vai te encorajar a ter persistência até a conclusão. Minha sugestão é dividir as ações por etapas: pré-produção, produção e pós-produção.

6- Entenda o tempo de cada ideia até chegar a se transformar no seu projeto pessoal

Ao perder o timing de uma ideia, ela pode se perder de vez no meio do caminho. O contrário também: levantar uma ideia que ainda está amadurecendo, pode te levar a executar projetos superficiais ou que ainda não estão bem elaborados conceitualmente ou que você não ainda não domina a técnica. Esteja presente nos seus processos criativos e você saberá mensurar o tempo da ideia!

7- Não esqueça de manter uma rotina de auto cuidado.

Isso é muito importante no processo criativo. É o que vai te ajudar a manter a saúde mental em dia e te auxiliar a dar conta da rotina criativa.

Se pra você funciona uma caminhada, caminhe. Se for fazer uma pausa para preparar sua bebida favorita, então faça. Se dê os momentos de respiro que precisa.

8- Tenha paciência com você mesmo.

Acima de tudo, respeite o seu tempo. Entender o seu tempo e a dinâmica do seu processo criativo vai te ajudar a não comparar a sua arte com o que outros artistas (iniciantes ou avançados) estão produzindo. Você também lidará melhor com a pressão e cobranças desnecessárias quando se permitir evoluir artisticamente de acordo com quem você é. Manter a sua essência é valioso para dar coerência e base para a sua arte autoral.

9- Busque referências.

Faça o seu diário pessoal da ideia. Pesquise projetos, artistas que podem servir de referência. E se criar uma playlist que tenha uma vibe semelhante com o que está criando? Ou se criar um repertório imagético pra te ajudar a definir melhor o conceito?

Não se esqueça de pensar em possíveis futuros parceiros, caso sua ideia precise de uma equipe além de você (o que geralmente acontece).

10 - Enquanto tudo isso acontece: estude e amplie o seu repertório!

Estudar é algo que você deverá fazer para sempre se quiser ser um artista melhor. Ir além do horizonte ou da sua bolha para construir um repertório criativo também é algo que artistas deveriam ter como hábito. Também é importante finalizar lembrando que você precisa saber diferenciar as ideias que são de estudo, daquelas que podem vir a se tornar um projeto.

A imagem destaque dessa matéria é uma arte da ilustradora alemã Julia Körner, você pode conhecer mais do trabalho dela em seu Instagram e ArtStation =)

Você lida com um fluxo criativo intenso? O que te ajuda nesse processo? Fique a vontade para compartilhar sua experiência que pode ajudar outros artistas. 🙂

Link do post copiado para a sua área de transferência

Enviar Comentário

O Guia da Ilustração Editorial - Parte 3

Estamos chegando a fim desse nosso especial sobre ilustração editorial e, para fechar com chave de ouro, o assunto vai Ler mais

O Guia da Ilustração Editorial - Parte 2

E voltamos aqui para falar um pouco mais sobre o ilustração editorial! Depois de apresentar um pouco de como funciona Ler mais

O que fazer se eu não sou bom o suficiente?

Quantas vezes você já perguntou isso pra si mesmo ou pras pessoas à sua volta, não é mesmo, artista?Vamos começar Ler mais

O Guia da Ilustração Editorial - Parte 1

Quando falamos de mercado de arte aqui no Brasil, o mercado de arte editorial é um dos que mais tem Ler mais